Wayra Brasil realiza aporte na startup Fiibo

Startup, considerada a primeira multiplataforma de saúde e bem-estar do Brasil, utilizará recurso para acelerar seu crescimento

Salvador, 19/06/2024 – A Wayra Brasil, CVC (Corporate Venture Capital) early stage da Vivo, anuncia investimento na Fiibo, primeira multiplataforma de saúde e bem-estar do Brasil. A startup, que viu um crescimento de mais de 1000% no valor total transacionado em sua plataforma de 2022 para 2023, utilizará os recursos para avançar em tecnologia e expandir grandes canais de venda. A meta é aumentar o TTB (Total Transacionado Bruto) anual de R$ 103 milhões em 2023 para R$ 1 bilhão até 2025. A healthtech, que tem como foco democratizar o acesso à saúde corporativa, lançará ainda este ano o conceito de “vale-saúde” em seu marketplace, em que pequenas e médias empresas poderão conceder benefícios abrangentes, permitindo a contratação dos serviços a partir de um funcionário, com valores mais acessíveis.

“Investir na área da saúde e bem-estar faz parte da estratégia da Vivo em inovação. Estamos felizes com a entrada da Fiibo em nosso portfólio, o que diversificará ainda mais nossas iniciativas no setor. Mais do que prover recursos financeiros, queremos oferecer o smart money para a startup, o chamado ‘dinheiro inteligente’, apoiando seu posicionamento de mercado com orientações para uma melhor tomada de decisões e desenvolvimento do negócio”, garante Phillip Trauer (foto), Managing Director da Wayra e Vivo Ventures.

Com um mercado de 110 milhões de consumidores diretos e indiretos, a Fiibo conecta prestadores de serviços em saúde a empresas interessadas em comprar as soluções desenvolvidas. “Nascemos de uma inquietação com o cenário de saúde atual, que é complexo, fragmentado e apresenta uma série de barreiras para a maioria das pessoas. Com o aporte, chegaremos mais rápido em nosso objetivo que é tornar o segmento mais acessível, fácil e transparente. Queremos, assim, simplificar e unificar a experiência para nossos clientes, que hoje são empresas B2B, que desejam oferecer benefícios aos seus colaboradores”, explica Ítalo Martins, fundador e CEO da Fiibo.

Atualmente, a startup trabalha com grandes clientes. Por meio da plataforma, oferece acesso a mais de 1.200 produtos e serviços em planos de saúde e odontológicos, telemedicina, nutrição, procedimentos estéticos, vacinas, pacotes de consultas, medicamentos e exames. “Consideramos a Wayra e todo ecossistema da Vivo estratégicos para fazer crescer ainda mais o negócio. Queremos fazer com a saúde algo parecido com o que outros setores fizeram por meio das plataformas digitais, transformando a maneira com a qual consumimos bens e serviços atualmente. Entendemos que as ofertas em saúde continuarão fragmentadas, mas nosso objetivo é simplificar sua contratação, com o apoio de grandes parceiros como a Vivo, e sem concorrer com nenhum dos players do mercado, incluindo corretores e todos os fornecedores”, detalha Martins.

Com 85 startups investidas desde 2012, a Wayra Brasil tem como principal objetivo apoiar a estratégia de negócios da Telefónica no mundo e da Vivo no Brasil. Somente em 2023, a companhia gerou cerca de R$ 100 milhões em contratos com as suas investidas, um crescimento de 35% em relação a 2022. Já as startups do Vivo Ventures, também administrado pelo CVC, somam valoração que ultrapassa R$ 2,9 bilhões. Além da área da saúde, os fundos da Vivo olham para os segmentos de Entretenimento, Casa Conectada, Marketplace, Educação, Energia e Serviços Financeiros.

Últimas notícias