Brasil ganha representante na maior entidade de tecnologia do mundo

Salvador, 23/11/2022 – O Brasil terá um representante na direção da WITSA (sigla em inglês para Aliança Mundial de Inovação, Tecnologia e Serviços), consórcio de associações da indústria de tecnologia da informação e comunicação, cujos membros representam mais de 90% do mercado mundial de TIC no mundo. Vice-presidente de Relações Internacionais da Federação Assespro, Robert Janssen foi eleito Deputy Chairman para o mandato de 2002-2024. Sean Seah, da National Tech Association of Malaysia – Pikom, foi eleito como presidente da entidade.

Entre os desafios no novo cargo, Janssen destaca 3 temas estratégicos e prioritários: desenvolver parcerias comerciais com entidades empresariais de outros países; destacar o Brasil como protagonista no desenvolvimento de tecnologias com base na inteligência artificial no Brasil; e ampliar o acesso à tecnologia.

“Tenho 3 desafios para a minha gestão. Ainda no WCIT [Congresso Mundial de Inovação e Tecnologia], na Malásia, eu lancei a importância de ter uma iniciativa de impacto social, de acesso à tecnologia para todos”, afirma.

Para isso, Janssen cita o investimento em políticas públicas para o aumento da inclusão digital da população, garantindo o acesso a computadores, redes de comunicação e serviços digitais, além de ampliar a oferta de cursos e vagas nas áreas de ciência e tecnologia.

A segunda linha é destacar a importância de uma posição global no desenvolvimento dos frameworks regulatórios no contexto da inteligência artificial, e destacar as contribuições advindas do Brasil, e o trabalho sendo construído no Comitê de Governança da Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial – Ebia.

“Eu participo, pela Assespro, do Comitê de Governança da Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial e estou juntando os ponteiros para que o Brasil tenha uma presença protagonista dentro desse processo dessa construção”, ressalta.

Novos mercados

O terceiro eixo é o de negócios, através de parcerias com outras entidades internacionais para buscar outras fontes de receitas e novas geografias para expansão das empresas brasileiras.

“Estamos trabalhando há bastante tempo para criar parcerias com entidades empresariais de outros países e construir as pontes que podem gerar negócios para os associados, além de gerar relações bilaterais.

Nos últimos 3 meses, a Assespro assinou protocolos de intenções com a Malasia (Pikom), Turquia (Tufayed) e Paquistão ([email protected]), abrindo a possibilidade para as empresas brasileiras acessarem o Mercado da Malásia e da região Ásia-Pacífico, que deverá investir US$ 25,2 bilhões em TI até 2023. E também tem encaminhados acordos com mais 7 países na América Latina, África e Europa.

Últimas notícias